advert 1
advert 2
advert 3
Dai a César,... Imprimir

Quando lemos a passagem de Mateus 22:21 que diz: “Daí, pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”, achamos que Jesus estava 100% a favor do pagamento, mas, quando lemos todo o capítulo, compreendemos que não era bem assim. Os sacerdotes judeus invejosos pelo crescimento da “seita” ouviram Jesus pregar o amor ao próximo e que jamais deveríamos espoliá-lo. Foi a oportunidade que eles esperavam para prender Jesus, caso Ele declarasse em público a quebra de alguma lei de César. Quando Cristo pede uma moeda e identifica nela o rosto de César, Ele manda então dar a César “o que é de César” e a Deus o que é de Deus. Se calcularmos que Deus pede 10% de tudo quanto cada indivíduo ganhar (Malaquias 3:10), mais as ofertas gerais nos cultos, isso não chega a 14%, com a sua bênção e a devolução garantida cem vezes mais, porque nenhum Pai tira doce de criança sem devolver. O mesmo não acontece com César, que chega a pedir em torno de 44% com a promessa de que vai devolver em investimentos que retornarão para o indivíduo.

 

O que Cristo quis dizer era justamente isso: se Deus que é Soberano pede ao homem que Lhe dê 10%, quem é, pois César que pode pedir praticamente a metade de tudo quanto uma pessoa recebe?

 

Bem vindos em 2004 ao reino de Deus, e ao reino de César.