advert 1
advert 2
advert 3
A Cruz do Império Imprimir

Quando Jesus Cristo nasceu, todos souberam que havia nascido um rei, para ser mais exato: o Rei dos Judeus. Ainda hoje, os cargos públicos são muito bem guardados e cobiçados. Qualquer intruso ao cargo torna-se uma ameaça constante! Imagine você, Jesus crescia sob os olhares dos políticos eternizados no poder. Até os trinta anos Ele não oferecia qualquer ameaça, mas, logo ao fazer o primeiro milagre em Caná da Galiléia - transformando água em vinho - Ele mexeu não só com a igreja e a política, mas, até com a Alquimia. Foi um reboliço geral. Uns diziam que ele ressuscitava qualquer pessoa morta. Outros diziam que Ele caminhava sobre as águas do mar, além do mais, fazia grandes obras sociais, como alimentar de graça milhares de pessoas com pães e peixes. Seria a “Campanha Fome Zero” funcionando de fato e de direito sob todos os aspectos. Então começa a perseguição! Este homem provavelmente iria incomodar! Teriam que fazer alguma coisa antes que fosse tarde! Multidões de “preciosos votos” e “disputados fiéis” formavam fileira com o jovem Mestre. Pessoas renomadas e até sacerdotes se convertiam. A Igreja legalista e hipócrita sentiu-se vazia. A coalizão de alguns partidos políticos sentiu-se inferiorizada pelo novo partido forte que se estabelecia, segundo eles. A Cabala infiltrada na igreja sentiu-se desprezada por não ver nas mãos do Cristo a Pedra Filosofal. Os reencarnacionistas ficaram estupefatos quando Cristo interrompia as “viagens” dos mortos, e se voltaram contra o Filho de Maria. Os Tibetanos, acostumados a sentar sem fazer nada para entrar no “Nirvana”, se enfureceram quando Jesus ensinou o Pai Nosso, sem falar das diversas seitas e filosofias espalhadas pelo Império que se confrontavam diretamente com o Evangelho de Nosso Senhor.

 

A religião de Jesus não encontrou guarida neste mundo no coração da maioria. Era preciso negar-se totalmente e entregar-se completamente ao seu Senhorio. Quantos tinham sua posição social, “canudos”, posses, convicções, rabo preso, e não abdicariam do que tinham lutado para conseguir durante toda a vida, para agora simplesmente trocar tudo isso por algo desconhecido e inseguro, a que Ele chamava de “Tesouro no Céu” pela fé Nele. Rolou dinheiro grosso para conseguir prender esse “carpinteiro”, com certeza não foram somente as trinta moedas de prata de Judas. Muitas falsas testemunhas foram contratadas para perjúrio. As paredes tinham ouvidos! Se a igreja perdesse o domínio sobre o povo, ela perderia suas benesses junto ao imperador no trono de Roma, portanto... “Pau Nele”!