advert 1
advert 2
advert 3
Noiva maculada Imprimir

Desde os tempos da Igreja primitiva, os cristãos são considerados a noiva de Cristo. O apóstolo Paulo já afirmava que ela deveria ser sem mancha, ser pura e estar preparada para a chegada do noivo Jesus. Deus não quer uma noiva prostituta, corrompida e desleal.

 

Olhemos, agora, pelo ângulo de responsabilidade da Igreja como noiva de Cristo. Paulo mandou expulsar da Igreja de Corinto, um rapaz que se deitava com a sua madrasta, e que desonrava a Deus e a sua igreja na comunidade. A Igreja no entanto não tomava atitude para expulsar esse homem, e foi severamente censurada por Paulo de “igreja inchada”. (I Cor 5:1,2).

 

Outro exemplo aconteceu com o apóstolo Pedro, quando era pastor de igreja. Ananias e Safira - dois membros dessa igreja - concordaram entre si de darem uma grande oferta, proveniente de uma venda de terras que fariam. Ao chegar no culto, Ananias, sem a sua esposa que ficara em casa, entregou a oferta aos pés de Pedro. Na mesma hora o Espírito Santo revelou a Pedro que aquele dinheiro era apenas parte do voto que haviam feito. Como estavam tentando roubar a Deus e a própria Igreja, Pedro determinou que Ananias caísse morto a seus pés. E caiu. Não demorou muito para a esposa Safira ficar sabendo do ocorrido, vindo para a Igreja tirar satisfação de Pedro. Na mesma hora, Pedro inquirindo sobre o voto, ouviu dela que realmente roubara parte da oferta votada. Pedro determinou que ela fosse enterrada junto do marido, e ela caiu morta aos seus pés. (Atos 5:1-11).

 

Talvez você agora se pergunte: isto era realmente necessário?! A Bíblia diz que sim. A Igreja não pode legalizar o roubo, a prostituição, ou qualquer outro pecado. O papel da Igreja é ser Noiva Imaculada, para que Deus não se envergonhe de entrar em nossos templos, vendo um monte de Ananias e Safiras sentadas nos bancos, passando por santinhos.

 

Que tal se a Igreja de alguns dos nossos políticos corruptos tomasse atitude. Que tal se os pastores da religião destes, quisesse como Pedro, preservar a santidade da Noiva?! Todos os envolvidos em fraudes, roubos e corrupções, desde juízes, advogados, grandes empresários e demais pessoas, fossem imediatamente excluídos ou excomungados publicamente de suas paróquias, não lhes dando mais o direito de macularem a sua religião e nem o nome de Deus, até mostrarem frutos dignos de arrependimento? Com certeza teríamos um respeito maior pelos ministros da Igreja, bem como uma maior disciplina moral em nossa sociedade. Pensaríamos duas vezes antes de pecar. Agora, se o pecado corre solto, e os pastores emudecem, o diabo deve estar rindo a toa enquanto mancha o vestido da Noiva. Enquanto a Igreja não tomar atitude, mesmo que seja radical como Pedro, inevitavelmente o pecado e a desordem moral irão se infiltrando no meio do povo como um câncer maligno, envergonhando a Igreja do nosso Deus e Pai.